quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A B surdos e mudos na E D ucação

Absurdos e Mudos na Educação

Se no dito popular  “o verdadeiro surdo é aquele que não quer ouvir”, então o verdadeiro mudo é aquele que não quer falar o que precisa ser dito.
Até quando profissionais da educação continuarão debatendo sobre considerar a realidade do aluno, mas na verdade são mudos na sala de aula para as questões reais e horripilantes do cotidiano do educando?
Chegamos a um ponto que passar o conteúdo programado na grade escolar não tem sentido se não estiver conectado, interligado com o contexto que nos rodeia. Nada adianta o professor encher o quadro de formas geométricas e cálculos se é no corpo de adolescentes que encontramos a mais perfeita geometria ou círculo ”vicioso” de violência estampado em marcas roxas e ferimentos de uma surra por alguém alcoólatra. Ou passar para o aluno todas as gerações artísticas e poéticas historicamente, e pedir para que produza uma poesia sobre o amor, se em sua casa há um casal que está em processo de separação. Ou ainda, usar todos os recursos tecnológicos e visuais em sala em uma aula linda e maravilhosa, se o que ele assiste em casa na televisão é o marido traindo a esposa, pais brigando com os filhos e apanhando deles, professores sendo agredidos verbalmente e feito fantoches nas mãos de indivíduos representados por artistas consagrados como se tudo fosse perfeitamente normal. Você já ouviu falar do ditado que diz: “Nadou,nadou e morreu na praia”? Se professores não usarem argumentos convincentes para formar opiniões críticas, com certeza será uma luta perdida.
O professor atual precisa despertar no educando uma reflexão tão profunda a ponto de que este consiga refletir sobre aquilo que vê ou ouve e consiga distinguir o momento de filtrar o que pode ser aproveitado sem que isso atinja negativamente alguém ou a si próprio. Que mostre ao educando seja ele jovem ou adulto, que certos programas que passam na televisão em horário nobre por exemplo são capazes de fazer de um terrorismo uma simples comédia, e tudo parecer normal. Que propagandas sejam pela TV, internet, jornais, revistas, procuram convencer pessoas de todas as faixas etárias ao consumismo e preconceitos.
Como professores, o que seria importante: Cumprir o conteúdo proposto pela escola? Passar horas tentando ajudar o aluno a somar ou corrigir seus erros ortográficos ou de pontuação em textos, entender uma tabela periódica, um mapa ou palavras em inglês? Somente isso?
Se o objetivo é fazer a diferença na vida do educando, formar opiniões, e outras tantas frases belas que são ouvidas e faladas por profissionais da educação, então que não sejamos mudos, que usemos as aulas já preparadas pelos acontecimentos  e absurdos diários, façamos debates. Também que nossos ouvidos estejam abertos realmente para ouvir o aluno, ouvir não custa nada e é o primeiro passo para conquistar confiança.
Que as dificuldades da profissão não ceguem e nem emudeçam. Que professores sejam lembrados como verdadeiros mestres. Que estudantes percebam através de professores, coordenadores, diretores, apoio, enfim, coisas que em nenhum outro lugar senão na escola há a possibilidade como: reflexão, amor, carinho, conhecimento, união, família, companheirismo, e outras coisas de suma importância que infelizmente são banalizadas por meios comunicativos, visuais e auditivos e tentam de toda forma contaminar e induzir mentes. Absurdo mesmo é o professor “surdo e mudo” em sala, incapaz de fazer refletir, tirar vendas dos olhos e tampões de ouvidos iludidos.


Professora Kátia Fraitag

ARTIGO SOBRE AS MUDANÇAS NA SOCIEDADE E EDUCAÇÃO

A DISCIPLINA E A INDISCIPLINA COMO FATORES FUNDAMENTAIS DE FORMAÇÃO DO ALUNO CRÍTICO NO MUNDO ATUAL

Esta análise baseia-se em um artigo de Mário Sérgio Vasconcelos que relata sobre as mudanças na sociedade atual acontecem rapidamente alterando relações entre as pessoas e influenciando nosso ritmo cotidiano. A inserção feminina no mercado de trabalho restringe a presença no âmbito familiar que passam a depender de instituições que cuidem das crianças.
            Estas mudanças afetam não só as estruturas familiares, mas também os conceitos. Os pais já não sabem quais os caminhos corretos a seguir na educação de seus filhos e as crianças têm comportamentos diferentes da época dos pais. As informações giram de maneira rápida e há uma facilidade enorme a elas devido às novas tecnologias.
As dúvidas dos pais e o comportamento dos filhos refletem-se nas escolas. Logo, os professores encontram dificuldades também. Um dos motivos debatidos no ambiente escolar e nos meios comunicativos modernos diz respeito à ética na escola.
Foi feita uma pesquisa com 756 professores em 5 estados brasileiros sobre indisciplina. Os motivos da indisciplina alencados pelos educadores na pesquisa foram:
·         O comportamento indisciplinar deriva de hábitos da família;
·         Violência transmitida nos meios de comunicação;
·         Condições de desfavorecimento financeiro;
·         Problemas sociais como as drogas;
·         Problemas escolares internos;
·         Despreparo profissional por parte do educador;

Segundo Mário Sérgio Vasconcelos a cerca desses motivos:
     
“ a escola e os professores não podem fazer nada, se vêem desprovidos de mecanismos de atuação e sentem-se isentos de cumprir o seu papel de facilitadores do processo de constituição do sujeito aluno.”

A HISTÓRIA DO HALLOWEEN - 31 DE OUTUBRO


terça-feira, 27 de setembro de 2011

Responsabilidade Social - LETRAS AJES

Aos vinte e quatro dias do mês de setembro de 2011, as turmas de letras III, IV e VI termos, da Instituição de Ensino Superior AJES - Faculdades do Vale do Juruena, juntamente com as professoras Katia  e Suzana, participaram do evento da Responsabilidade Social na praça do Módulo 05, cidade de Juína MT.
Após a escolha do local foi afixada a faixa do curso de Letras e colocado um tapete ao chão com livros espalhados, de diferentes gêneros. Os livros foram disponibilizados pelo coordenador do Curso de Letras Claudio Silveira Maia, a professora Suzana e alguns acadêmicos. Os acadêmicos também trouxeram um jogo da memória com vocabulário de Língua Inglesa. Uma mesa foi posta ao lado com mais livros e expunha dois cartazes afixados pela professora Katia com imagens relacionadas a dois clássicos da Literatura Brasileira: Ubirajara e A Pata da Gazela do escritor José de Alencar. O objetivo seria de duas acadêmicas narrar a história destes dois livros contextualizando com a realidade atual.

As atividades planejadas deram início conforme a chegada das crianças. Sentavam no tapete junto aos acadêmicos que liam as histórias dos livros expostos e escolhidos por elas, fazendo a amostragem das figuras. Outro grupo de acadêmicos responsabilizou-se de brincar com as crianças ensinando-as o Jogo da Memória e as palavras em inglês.
Acadêmicos também promoveram a divulgação do curso de Letras através de panfletos com a descrição de aspectos a cerca do desenvolvimento e preparo que o curso oferece no contexto de várias modalidades profissionais ressaltando assim os benefícios e vantagens do curso. Foi elaborada também uma pesquisa sobre a Qualidade da Educação Básica em Juína. Este material foi elaborado pela professora Suzana.
O objetivo maior esteve centrado em promover a reflexão sobre a importância da leitura e despertar o interesse, além de divulgar o Curso de Letras. Ao avaliar o evento foi possível observar que o objetivo foi alcançado.
ESTÃO DE PARABÉNS TODA A GALERA!!
VALEU A PENA!

domingo, 25 de setembro de 2011

DICAS DE HOJE


DICAS DE HOJE:
HOJE VENHO DEIXAR ALGUMAS DICAS... PARA TODAS AS DISCIPLINAS EXISTE UM SITE BEM BACANA, É SÓ DIGITAR NA FRENTE DA DISCIPLINA QUE PRECISA, EXEMPLO: LINGUAINGLESA, MATEMÁTICA... VALE A PENA, ALGUMAS COISAS PODEM SER USADAS EM AULA.
OUTRA DICA É UM VÍDEOU NO YOUTUBE COM UMA MÚSICA DO GABRIEL O PENSADOR COM O TÍTULO “ESTUDO ERRADO”, É BEM INTERESSANTE A LETRA E NOS FAZ PENSAR SOBRE NOSSOS MÉTODOS EM SALA DE AULA...CUIDADO PROFESSORES...

SER POSITIVO OU SER PROFESSOR?

OLÁ MEUS COLEGAS PROFESSORES,
SEI QUE MUITAS VEZES AO LONGO DA NOSSA PROFISSÃO, BATE UMA REFLEXÃO... ÀS VEZES SOBRE, O SALÁRIO, O DESRESPEITO DOS ALUNOS,  VIOLÊNCIA NA ESCOLA, FALTA DE APOIO GOVERNAMENTAL, ENFIM... NÃO DÁ PARA LISTAR TUDO EM UMA PÁGINA DE BLOG, A SITUAÇÃO É COMPLICADA...
E NESTES MOMENTOS PENSAMOS SE VALE A PENA, SE NÃO TERIA SIDO MELHOR FAZER OUTRA FACULDADE DE MEDICINA OU DIREITO... MAS,
A REFLEXÃO QUE QUERO PROPÔR HOJE É OUTRA: A DIFERENÇA QUE PODEMOS FAZER NA VIDA DE ALGUÉM.
MESMO QUE ENTRE MILHARES DE ALUNOS... PODE HAVER UM, QUE REALMENTE FOMOS MUITO MAIS QUE PROFESSORES...
SEGUE ALGUMAS IMAGENS DA NET, QUE NOS FAZEM REFLETIR E RIR, (POR QUE SERÁ? POR QUE SÃO VERDADEIRAS?)
BEM VALE A PENA SER POSITIVO SENDO PROFESSOR...



LEIA SOBRE A NOVA ORTOGRAFIA!!!!

Poema Concreto para uma amizade Concreta

Poema concreto para uma amiga concreta

IDEA  Y  DÉIA 
 
A
IDA
   E VINDA
DO DIA
    DA VIDA
DA DÉIA - DE ANDRÉIA ,
 ANDA COM IDÉIAS,
Dá VIDA
 Dá GRANDES IDÉIAS
 E DÉINHAS,
 É A DÉINHA...

Feliz aniversário amiga!
Setembro / 2011

Fotos desfile 7 de setembro - AJES



TURMA DE LETRAS III e IV

                                        TURMA   MATEMÁTICA

                                         Professoras e acadêmicos de GEOGRAFIA
                                          Turma de PEDAGOGIA

GEOGRAFIA

                                          LETRAS VI, III, IV e professores


Desfile de 7 de setembro, AJES, Faculdade nota 10 de Juína!!!
Os professores e acadêmicos de todas as turmas da faculdade AJES estão de parabéns pela dedicação!!

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

DICAS DE ESCRITA: ESCREVA SEU TEXTO

Produção do seu texto:
FASE DE PREPARAÇÃO
1 - Definindo o tema
Se você tem liberdade para escolher sobre o que escrever defina o tema baseado nos seus interesses e conhecimentos, não tem nada mais fácil do que escrever sobre algo que gostamos e temos conhecimento.
2 - Sinta-se a vontade
Prepare o seu ambiente de trabalho, ou seja, uma cadeira confortavél, papel e caneta proximos ao computador, local calmo onde as pessoas não vão te interromper.
3 - Em busca de ajuda
Faça uma busca na internet e procure material sobre o tema que vai escrever, busque tudo e leia com muita atenção é de lá que virão as idéias. Na hora que for escrever não cópie os textos utilize-os como base para montar o seu.
ESCREVENDO
1 - Montando o esqueleto
Sua pesquisa deve ter lhe dado subsidios suficientes para montar um esqueleto do texto, por exemplo, se eu fosse escrever sobre Engenharia Social montaria um esqueleto do tipo: O que é, exemplos de como funciona, quem utiliza, porque utilizam, como se previnir. Montar o esqueleto é dividir o texto em partes que auxiliam o leitor no entendimento do texto, é o famoso “introdução, desenvolvimento e conclusão” que aprendemos na escola na aula de redação.
2 - Juntando as idéias
Com o esqueleto montado tente identificar no material que você pesquisou as partes que falam sobre cada divisão do seu esqueleto, pode colocar desordenado mesmo você fará a adaptação mais na frente.
3 - Finalizando
Você já esta com o texto praticamente pronto basta reler e organizar as idéias, fazer com que cada parte do esqueleto se encaixe, neste processo você vai cortar e acrescentar dados.
No final você vai estar com o seu texto pronto, escolha um bom titulo e faça a correção ortográfica, leia pelo menos umas 5 vezes para ter certeza de que esta tudo direitinho, em cada leitura você vai modificar um pedaço do texto, não se preocupe isso é normal, quando conseguir modificar o minimo de coisas em cada leitura esta com o texto ao teu gosto e certamente vai proporcionar uma leitura interessante.

Poesia: Ví

"Ví"

­Ví dois corpos fixados
ví afago ser abrigo seguro
ví beijos que se beijavam
­ví braços prendendo abraços
ví olhos fechados, já vendo tudo
­ví desejos ardentes acobertando a pele
­ví mãos em plena viagem de descobrimento....
­ví gestos conversando entre sí
­ví pernas entrelaçadas
­vi palavras escondidas atrás de suspiros
­ví suor servir como banho- de prazeres
­ví carícias promovendo impactos
­ví um fogaréu de chamas entre as almas...
ví dentes ranger em bocas entreabertas
­ouvi vozes sedentas de querer mais
­Ví e ouvi o amor coxixando ao desejo:
­enfim meu bem,
­Eu e você
­fim
Direitos reservados Kátia Fraitag

Texto parodiado - A Rosa de Hiroshima


A ROSA DE JUÍNA
Pensem nas crianças mudas, apáticas
Diante da cegueira da humana “justiça”:
Um pai preso inocente... A rota da vida alterada
Pensem nas feridas, daquelas três vidas
E no grito abafado, de um injustiçado...
Pensem jurados, no paizinho de vocês,
Pensem jurados; naquelas crianças,
que não tiveram nem oportunidade?
Pense sociedade,
Todo homem é culpado, até que o contrário seja provado?
Não sabem o que fizeram
 nem o que disseram,
Porque não sabem o que é ser humilhado!
Não sabem o que é sentir fome
E o homem ficou sem nome,
Antes mesmo de ser julgado...
Pensem nas crianças, sozinhas, apáticas
No dia de visita, “como você cresceu?”
Mas que frase maldita, então ele viu o que perdeu!
Chora pai! A lágrima é a única companhia
No inferno de grades, soluços de agonia...
Mas só não se esqueça da vida, da rosa,
Da esperança da rosa, do perfume da rosa,
Que até borboleta atrai, a livre borboleta, meu pai...

“Um dia tomaremos um sorvete, promete pai?”

À um pai

ENTRE LIVROS E LETRAS

Entre livros e Letras

Vida, letras e poesia
Ás vezes dá asa
Ás vezes azia

Poesia dá poema
Mas poema sem poesia
Dá página vazia 

A poesia voa
Poesia de Pessoa
E pessoa em poesia

Poesia dá saudade
E se termina com Andrade
Oswald, Mario, Drummond
É tudo de bom

Eta! Literatura!
Do Brasil, de Portugal
E a essa altura,
Nada é igual

Cantar um tema
Ler um poema...
Só pode ser brincadeira
Então façamos um trato
(Com a rima que se queira)
Poema dá teatro
Ou dá Bandeira

E agora José?
A luz apagou,
E se tudo virar breu
Casimiro de Abreu

E agora Maria?
Se for Castro Alves
Tudo vira poesia...

Palavras são como pétalas
Ou como espinhos
Mas se houver pedra, só se for,
No meio do caminho...

De tudo ao professor
Serei atento
Frase que tudo diz
Martelo de juiz
E Machado,
só se for de Assis




ETA
Letra
Letras



Kátia Fraitag dos Santos

ENTRE LIVROS E LETRAS

Entre livros e Letras

Vida, letras e poesia
Ás vezes dá asa
Ás vezes azia

Poesia dá poema
Mas poema sem poesia
Dá página vazia 

A poesia voa
Poesia de Pessoa
E pessoa em poesia

Poesia dá saudade
E se termina com Andrade
Oswald, Mario, Drummond
É tudo de bom

Eta! Literatura!
Do Brasil, de Portugal
E a essa altura,
Nada é igual

Cantar um tema
Ler um poema...
Só pode ser brincadeira
Então façamos um trato
(Com a rima que se queira)
Poema dá teatro
Ou dá Bandeira

E agora José?
A luz apagou,
E se tudo virar breu
Casimiro de Abreu

E agora Maria?
Se for Castro Alves
Tudo vira poesia...

Palavras são como pétalas
Ou como espinhos
Mas se houver pedra, só se for,
No meio do caminho...

De tudo ao professor
Serei atento
Frase que tudo diz
Martelo de juiz
E Machado,
só se for de Assis




ETA
Letra
Letras



Kátia Fraitag dos Santos

Inglês -Cumprimentos

Português
Inglês
Oi
Hi
Olá
Hello
Bom dia
Good morning
Boa tarde
Good afternoon
Boa noite
Good evening
Boa noite (ao se despedir)
Good night
Como você está?
How are you?
Prazer em conhecê-lo
Nice to meet you
Adeus
Good bye, bye
Até logo
See you soon
Até breve
See you later


Por Favor
Please
Obrigado(a)
Thank you
De nada
You're welcome
Desculpe, Com licença
Excuse me
Desculpe
Sorry
Parabéns
Congratulations
Boa sorte
Good luck

Inglês -Cumprimentos

Português
Inglês
Oi
Hi
Olá
Hello
Bom dia
Good morning
Boa tarde
Good afternoon
Boa noite
Good evening
Boa noite (ao se despedir)
Good night
Como você está?
How are you?
Prazer em conhecê-lo
Nice to meet you
Adeus
Good bye, bye
Até logo
See you soon
Até breve
See you later


Por Favor
Please
Obrigado(a)
Thank you
De nada
You're welcome
Desculpe, Com licença
Excuse me
Desculpe
Sorry
Parabéns
Congratulations
Boa sorte
Good luck

Inglês -Partes do Corpo Humano

As partes do corpo humano

Head: cabeça

Face: rosto

Neck: pescoço

Shoulder: ombro

Elbow: cotovelo

Waist: cintura

Hand: Mão

Leg: perna

Foot: pé

Knee: joelho

Toes: dedos do pé

Thumb: polegar

Fingers: dedos

Arm: braço

Chest: peito

Chin: queixo

Mouth: boca

Tooth: um dente

Teeth: dentes

Nose: nariz

Ear: orelha

Eye: Olho

Hair: cabelo

Inglês -Partes do Corpo Humano

As partes do corpo humano

Head: cabeça

Face: rosto

Neck: pescoço

Shoulder: ombro

Elbow: cotovelo

Waist: cintura

Hand: Mão

Leg: perna

Foot: pé

Knee: joelho

Toes: dedos do pé

Thumb: polegar

Fingers: dedos

Arm: braço

Chest: peito

Chin: queixo

Mouth: boca

Tooth: um dente

Teeth: dentes

Nose: nariz

Ear: orelha

Eye: Olho

Hair: cabelo

Inglês - Dias da Semana e meses do ano

Dias da Semana em Inglês

Days of the week

Dias da semana em inglês devem inciar com letra maiúscula em inglês, os dias da semana são chamados de "weekdays", final de semana "weekend", e dia útil de "business day".                                           


Saturday -  Sábado   
Sunday -   Domingo                      
Monday - Segunda-feira
Tuesday - Terça-feira
Wednesday -   Quarta-feira        
Thursday - Quinta-feira
Friday - Sexta-feira


                                                                                                                                      Meses em Inglês

Months of the year

Estes são os nomes dos meses em inglês, bem similares aos meses em português.

January - Janeiro
February - Fevereiro
March – Março
April – Abril
May – Maio
June – Junho
July – Julho
August – Agosto
September – Setembro
October – Outubro
November – Novembro
December – Dezembro

Year = ano

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

INTERPRETE SEU TEXTO -CONHEÇA CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO

Professora Katia Fraitag – Língua Portuguesa
Elementos de Auxílio : Interpretação Textual – Aula 01

CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO
Através da imaginação criadora do homem, as palavras podem ter seu significado ampliado, deixando de representar apenas a idéia original (básica e objetiva). Assim, frequentemente remetem-nos a novos conceitos por meio de associações, dependendo de sua colocação numa determinada frase. Observe os seguintes exemplos:
A menina está com a cara toda pintada.
Aquele cara parece suspeito.
No primeiro exemplo, a palavra cara significa "rosto", a parte que antecede a cabeça, conforme consta nos dicionários. Já no segundo exemplo, a mesma palavra cara teve seu significado ampliado e, por uma série de associações, entendemos que nesse caso significa "pessoa", "sujeito", "indivíduo".
Algumas vezes, uma mesma frase pode apresentar duas (ou mais) possibilidades de interpretação. Veja:
Marcos quebrou a cara.
Em seu sentido literal, impessoal, frio, entendemos que Marcos, por algum acidente, fraturou o rosto. Entretanto, podemos entender a mesma frase num sentido figurado, como "Marcos não se deu bem", tentou realizar alguma coisa e não conseguiu.
Pelos exemplos acima, percebe-se que uma mesma palavra pode apresentar mais de um significado, ocorrendo, basicamente, duas possibilidades:
a) No primeiro exemplo, a palavra apresenta seu sentido original, impessoal, sem considerar o contexto, tal como aparece no dicionário. Nesse caso, prevalece o sentido denotativo - ou denotação - do signo linguístico.
b) No segundo exemplo, a palavra aparece com outro significado, passível de interpretações diferentes, dependendo do contexto em que for empregada. Nesse caso, prevalece o sentido conotativo - ou conotação do signo linguístico.
Obs.: A linguagem poética faz bastante uso do sentido conotativo das palavras, num trabalho contínuo de criar ou modificar o significado. Na linguagem cotidiana também é comum  a exploração do sentido conotativo, como consequência da nossa forte carga de afetividade e expressividade.
DENOTAÇÃO E CONOTAÇÃO
SENTIDO DENOTATIVO: É a linguagem comum, objetiva, científica.
EX: - O leão é um animal feroz.
- leão = animal (sentido próprio, verdadeiro
SENTIDO CONOTATIVO: É a linguagem poética, literária, diferente
da linguagem comum.
EX: - Aquele homem é um leão.
- leão = pessoa forte, brava (sentido figurado, irreal)

Exercite seu aprendizado!
Exercício Complementar : SENTIDO DENOTATIVO (1), ou CONOTATIVO (2):.
1. Leia as frases e marque nos espaços se o sentido da mensagem lida corresponde à Conotação ou Denotação:

(___________) Meu pai é meu espelho
(___________) Quebrei o espelho do banheiro
(___________) Essa menina tem um coração de ouro.
(___________) A Praça da Sé fica no coração de São Paulo.
(___________) Fez um transplante de coração.
(___________) Você é mesmo mau: tem um coração de pedra.
(___________) Para vencer a guerra era preciso alcançar o coração do país.
(___________) Completou vinte primaveras.
(___________) Na primavera os campos florescem.
(___________) O leão procurou o gerente da Metro.
(___________) O metro é uma unidade de comprimento.
(___________) Estava tudo em pé de guerra.
(___________) Ela estava com os pés inchados.
(___________) É órfão de afeto.
(___________) Muito cedo ele ficou órfão de pai.
(___________) Caíram da escada.
(___________) O leão caiu num sono profundo.
(___________) Feriu-se na boca.
(___________) Vem o Flamengo apontando a boca do túnel.
(___________) O alpinista conseguiu escalar a montanha.
(___________) Ela disse uma montanha de absurdos.
(___________) Este cavalo venceu a corrida.
(___________) Você foi um cavalo durante a partida.
(___________) Nosso goleiro engoliu um frango naquele jogo.
(___________) Correu muito, mas não apanhou o frango carijó.
(___________) A tempestade já conspirava no ar.
(___________) Os cascos do animal tiravam fogo dos seixos do caminho.
(___________) O pescador vinha chegando.
(___________) O chão era uma confusão desolada de galhos.
(___________) A casa estava no meio de um vale que o sol beijava.
(___________) A varanda corria ao longo da face norte da casa.
(___________) Havia outros cães.